Your browser version is outdated. We recommend that you update your browser to the latest version.

 

 

15º Congresso

 Imagem

Redes e Desenvolvimento Regional

Realiza-se na Cidade da Praia, Ilha Santiago, em Cabo Verde, de 6 a 11 de Julho de 2009 o 2º Congresso Lusófono de Ciência Regional em conjugação com o 1º Congresso de Ciência Regional de Cabo Verde, com o 15º Congresso da Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional e com o 3º Congresso de Gestão e Conservação da Natureza.
A iniciativa conta com o apoio da Universidade Piaget da Cidade da Praia de Cabo Verde, a organização da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Regional (APDR) e a colaboração da Associação Brasileira de Estudos Regionais (ABER) e da Associação Internacional de Ciência Regional (RSAI).

Tema
O desenvolvimento das regiões depende do capital territorial nelas enraizado e das redes e fluxos que as vivificam. Este é um tema seminal da ciência regional que sempre actual retomar para reflexão e debate.
Isto é ainda mais explícito num país como Cabo Verde onde as facetas tangíveis e intangíveis, públicas e privadas do capital territorial estão intrinsecamente ligadas aos fluxos e redes de pessoas, de capitais, de conhecimento e de bens que a situação geográfica e força cultural deste país possibilitam e potenciam.
De facto os quatro eixos de desenvolvimento estratégico apontados pelo Governo de Cabo Verde vão de encontro à forte sinergia entre redes e regiões: a criação de uma praça financeira, a dinamização de um centro de transformação e comercialização de pescado, a aposta em turismo de qualidade e a promoção de um centro de comunicações internacional.
Por outro lado a própria lusofonia está intrinsecamente ligada à vivência de redes de cultura e de comunicação e ao desenvolvimento das regiões que a elas se ligam. Mais ainda quando o local escolhido para o 2º Congresso Lusófono é um nó único no mundo lusófono não só na ligação entre continentes mas também na ligação entre o idioma e o seu enraizamento crioulo.
É neste enraizamento territorial das redes e fluxos que também ganha sentido o complemento da paisagem e do ambiente, nomeadamente no desígnio da gestão e conservação da natureza que é outra forma de dizer gestão do desenvolvimento sustentável ao nível regional e local.

Lista de Sessões Paralelas:
  1. Estratégias de desenvolvimento
  2. Redes e desenvolvimento regional
  3. Economia regional e urbana
  4. Cultura e desenvolvimento
  5. Agricultura e desenvolvimento rural
  6. Governança regional e local
  7. Desenvolvimento africano
  8. Turismo e sustentabilidade
  9. Desigualdade e finanças regionais
  10. Energia, água e sustentabilidade regional
  11. Requalificação urbana
  12. Crise financeira e economias regionais
  13. Gestão de zonas costeiras
  14. Gestão e conservação da natureza
  15. Migrações, pobreza e desenvolvimento
  16. Periferias e Espaços Rurais
  17. Paisagem, biodiversidade e sociedade
  18. Modelos operacionais de sistemas regionais
Prémio Bartolomeu ...
O Prémio Bartolomeu é atribuído a cientistas com menos de 33 anos no dia 15 de Julho de cada ano, que apresentem um trabalho individual em sessões do Congresso da APDR. O prémio é atribuído pela apreciação de um júri constituído pelo director da Revista Portuguesa de Estudos Regionais e mais dois cientistas por ele nomeados. Os critérios de apreciação são: a coerência conceptual, a relevância para a ciência regional e o impacto no desenvolvimento regional.